Porque o eeePC pode ser o “Windows Killer”

Pequeno, simples e fácil de usar, o Asus eeePC tem sido recentemente a grande hype do momento. Uma máquina que tem poder de fogo de um computador low end, pequena, durável (não contêm peças móveis) fácil de ser usada e razoavelmente barata (R$ 1500,00 em importadores legais, menos nos Stand Centers da vida), ele vem se tornando o objeto de desejo tanto de geeks quanto de pessoas comuns, pois em suas dimensões e uso ele lembra bastante o XO-1 da iníciativa OLPC. Embora venha com uma versão customizada do Xandros, com diversos aplicativos tradicionais no ambiente Linux (Firefox, Thunderbird, OpenOffice.org), ele tornou-se ainda mais querido por causa dessa sua capacidade de ter aplicações de produtividade já conhecidas, além de ter a capacidade de rodar SOs tradicionais, como Ubuntu e até mesmo o Windows.
Agora, o mais interessante é notar que o eeePC pode ser o “Windows Killer“, porque ele é objetivado para ser uma “ferramenta de produtividade”. Ele não é um notebook para o fã de games ou para um desenvolvedor (ao menos como estação principal), mas para pessoas com poucas exigências computacionais, como jornalistas, advogados e outros, a simplicidade e tamanho podem vir bem a calhar, ainda mais com os conceitos de usabilidade embutidos no eeePC, como a idéia de Documentos em um lugar só, Planilhas em outro, e por aí afora.
E como isso pode preocupar a gigante de Redmond? Vejamos…

Of Microsoft, GNU/Linux and Boiled Asses’ Heads | Linux Journal

(…) the idea of putting Windows Vista on an Eee PC is so ridiculous it’s not even funny. Windows XP was the only option if Microsoft wanted to avoid handing the entire ultramobile sector to GNU/Linux.

Ou seja:

(…) a idéia de usar o Windows Vista em um Eee PC é tão ridícula que não chega sequer a ser engraçada. O Windows XP é a única opção que a Microsoft tem para impedr que todo o setor dos sistemas ultraportáteis caia na mão do GNU/Linux

Podemos perceber aqui que a Microsoft está em uma situação na qual ela não pode matar seu antigo SO, pois se o fizer poderá perder o trem da história e desse modo poder cair no esquecimento. Mas você acha que isso é alguma demanda dos clientes? Pode até ser, mas existe alguma mentira em declarações da Microsoft sobre a idéia de que os consumidores desejem apenas o Windows XP Home nessas máquinas.

Of Microsoft, GNU/Linux and Boiled Asses’ Heads | Linux Journal

Microsoft customers have been begging for all varieties of Windows XP to be available for every device, not just the Home version for ultraportables. Far from any “ongoing commitment to deliver the right version of Windows for new device categories as they emerge”, Microsoft has been desperately trying to stuff Vista onto any machine that has processor – including systems that are woefully underpowered for its inordinate resource demands. Windows XP Home is not “the right version of Windows”, it is simply the only one that was at all plausible.

ou seja

Os consumidores da Microsoft estavam implorando para que todas as  versões do Windows XP ficassem  disponíveis para quaisquer sistemas, e não apenas o Windows XP Home para os ultraportáteis. Diferentemente de qualquer “comprometimento atual de fornecer versões adequadas do Windows para os novos dispositivos que vão surgindo”, o desejo desesperado da Microsoft era o de socar o Vista em qualquer máquina que tenha um processador – inclusive naqueles com poder de fogo muito aquem do necessário para suas demandas de recursos descabidas. O Windows XP Home não é “a versão certa do Windows”, é simplesmenta a única que pode resolver. (grifos meus)

Ou seja: pensar no eeePC rodando Windows Vista ou mesmo o XP Professional é algo não apenas fora de cogitação, mas completamente fora da realidade, o que não chega a ser ruim. O eeePC não é uma máquina voltada a poder de fogo. É uma máquina simples para usos cotidianos, como criar um documento em um processador de texto ou afins.

A coisa toda continua quando o autor do artigo da Linux Journal, Glyn Moody, comenta as declarações de Michael Dix, Gerente Geral da área de Gerenciamento dos Clientes de Produtos Windows: copio a citação em questão.
PressPass: Why are customers asking for Windows on these devices?

Dix: Three benefits are driving this interest in Windows. First, the Windows experience makes it easy for existing PC customers to use these new devices, and it makes these devices easy to learn for customers new to computing. Second, only Windows provides customers access to the widest range of applications, devices and online experiences. Finally, our partners already know how to build and support great systems powered by the Windows platform.

Essa parte não vou traduzir mas se resume à seguinte afirmação: “todos usam Windows; todos desenvolvem para Windows; qualquer coisa usa Windows; então devemos usar Windows.”
Será mesmo? Vejamos o que o autor do artigo do Linux Journal tem a dizer:
Of Microsoft, GNU/Linux and Boiled Asses’ Heads | Linux Journal

One of the surprising things about the Asus Eee PC is that everybody finds it almost trivially easy to use. Indeed, single-handedly it gives the lie to the idea that GNU/Linux is only for geeks. So it’s understandable that Microsoft should want to hammer home the idea that only a Windows-based ultraportable could be easy to use. In fact, the opposite is true: the interface of the Eee PC, with its Firefox-like tabs and big, easy-to-understand icons, is so simple that it makes Windows XP look incredibly complicated when placed side by side. This whole line of reasoning reveals one of Microsoft’s greatest fears for the future: that general users might one day realise they don’t need the crutch of the Windows interface.

ou seja

Uma das coisas mais surpreeendentes no eeePC é que todos acham que ele é extremamente simples, quase trivial, de se usar. Na prática, ele sozinho tem sido o responsável por mostrar a falácia que é afirmar que o GNU/Linux é apenas para geeks. E isso explica o motivo pelo qual a Microsoft deseja tanto empurrar goela abaixo das pessoas a idéia de que apenas um ultraportátil rodando Windows seria usável, quando na verdade o contrário é verdadeiro: a interface em abas similar às do Firefox do eeePC, com ícones grandes e amigáveis e tão simples que torna o Windows XP extremamente complicado se você colocar ambos lado a lado. Tudo isso mostra um dos principais medos que a Microsoft tem do futuro: de que o usuário comum um dia possa perceber que ele não precisa ficar amarrado à interface do Windows.

Isso também prova que o Linux não é complicado como se afirma: embora ele possua suas idiossincrasias por sua base Unix, ele (assim como o Mac OSX) está suficientemente gabaritado em softwares e interfaces para “ocultur” do usuário a maior parte dessas idiossincrasias. Podemos até afirmar que, para usuários totalmente leigos em informática, sem “vícios de Windows”, o Linux é tão simples (ou complexo) quanto o Windows. O eeePC vem comprovando isso. Mas ele também vê como o eeePC pode mostrar as jogadas sujas da Microsoft:
Of Microsoft, GNU/Linux and Boiled Asses’ Heads | Linux Journal

Any Web site that follows open standards will be viewable by any standards-compliant browser. Microsoft’s comment only makes sense in the context of non-standard Web content that is tied to Internet Explorer. Another looming concern of Microsoft, then, is that people might start demanding that sites follow Web standards and thus further decouple the Web server platform from the Web browse.

ou seja:

Qualquer site que siga os padrões abertos [da Web] poderá ser visto em qualquer navegador que siga esses padrões. Os comentários da Microsoft [de que apenas produtos Microsoft são compatíveis com os principais sites] apenas fazem sentido se levarmos em conta os sites que possuem conteúdo não-padrão amarrado ao Internet Explorer. Outra preocupação tremenda da Microsoft, portanto, é que as pessoas comecem a exigir que os sites sigam os padrões da Web de modo a desacomplar a plataforma do servidor Web e a do navegador Web.

Open Standard Compliance” (seguir padrões abertos) é algo extremamente importante. Isso não é desculpa de freetards e open-xiitas para quererem destruir a Microsoft: empresas como IBM vêm tomando essa consciência e percebendo que seguir padrões permite uma disputa de mercado baseada nas qualidades técnicas dos produtos. A IBM vêm fornecendo a um certo tempo sistemas que, embora proprietários, são standard compliant, obtendo conectividade e interoperabilidade real com ambientes de outros fornecedores e até mesmo de concorrentes. Desse modo, o valor passa a ser agregado no âmbito de múltiplas soluções, e não de apenas soluções de um único fornecedor.
Por fim, mais no fim do artigo, Glynn nos dá a principal pista de porque o eeePC pode ser o “Windows Killer”

Of Microsoft, GNU/Linux and Boiled Asses’ Heads | Linux Journal

Once people start using GNU/Linux on systems like the Eee PC, and find it almost trivially easy to use programs like Firefox and OpenOffice.org, they are going to wonder why they should pay the Microsoft tax when they buy a notebook or desktop. Microsoft can’t let that knowledge get out into the general user market, which means that it must offer a Windows product here to plug the gap in the barbed wire that guards the perimeter

ou seja:
Uma vez que as pessoas comecem a usar o GNU/Linux em sistemas como o eeePC e percebam que é bem simples usar programas como o Firefox e o OpenOffice.org, elas irão se perguntar porque é que elas pagam o “imposto Microsoft” quando compram um notebook ou um computador doméstico. A Microsoft não pode permitir que essa idéia chegue ao público em geral, o que significa que ela precisa oferecer um produto Windows aqui para tapar o buraco que ficou na trincheira.

Essa noção é uma noção que a Microsoft não pode deixar passar: a de que existem produtos de software simples e bons o bastante para serem usados e que custam menos que seus produtos, o que pode vir a se tornar a Normandia dos sistemas operacionais.
Eu não sou muito fã do eeePC: como sou meio bruto e tenho mão pesada, acho que esses “notebook lancheira” estilo eeePC ou XO-1 não são para mim. Mas vejo um ambiente promissor para o eeePC, e por tabela ao Linux, uma vez que um eeePC com Linux bem customizado e voltado ao usuário pode ser a solução para a maior parte dos problemas de um usuário cotidiano, de maneira barata e efetiva. E com isso, a popularidade do Linux pode crescer, levando ao desenvolvimento de um mercado cada vez mais ativo e inovador em soluções, principalmente voltadas a open standards e com isso gerar um mercado no qual todos (e talvez, até mesmo a Microsoft) ganham.


Powered by ScribeFire.

Sobre Fábio Emilio Costa
Linux, Free Software, EMACS, Rugby, Indycar, Doctor Who, Harry Potter... Yep, this is me!

One Response to Porque o eeePC pode ser o “Windows Killer”

  1. Linux User disse:

    Nunca vi um artigo tão tendencioso e parcial quanto este. É por causa desta cegueira imbecil da comunidade Linux que as iniciativas de Linux estão e estarão SEMPRE atrás do Windows, por melhores que sejam. Por que não traduzir a declaração de Michael Dix? Porque a cegueira é mais confortável, não é mesmo? O que ele diz é a verdade pura e absoluta: Windows é fácil, requer configuração praticamente zero, tem uma gama de aplicativos maior e mais variada que o Linux, e o principal: os aplicativos Windows são mais “polidos”, mais funcionais e melhor implementados do que a imensa maioria de aplicativos Linux. Ou alguém se atreve a dizer que o Gimp é melhor que o Photoshop? Ou que o openoffice é melhor que a suíte MS Office? Ou que o FreeCAD ou o CollabCAD sequer se comparam com o AutoCAD? Comunidade Linux, ACORDA! O problema do Linux, o problema central que impede o Linux de se tornar um padrão de mercado, não é o Sistema Operacional em si, mas sim os softwares disponíveis para Linux que são uma porcaria! Eu adoro o Ubuntu, e acho a combinação Ubuntu + Compiz + múltiplos desktops uma coisa maravilhosa, bonita, prática, funcional e extremamente producente. Porém, sempre acabo tendo que voltar para o SO da Microsoft, simplesmente porque preciso dos excelentes softwares desenvolvidos para Windows. Ponto. Tenho um eeePC, e já instalei Xandros, UbunuEEE, EEEbuntu e o tudo o mais. Não adiantou, tive que voltar para o XP. Essa cantilena de que Linux vai superar o Windows eu ouço desde a época que eu usava o Linux Monkey, em 93. Mas chega de ingenuidade: sabe quando que o eeePC vai ser o Windows Killer? Nunca! Por quê? Porque a comunidade Linux é xiita, cega e burra. Esqueçam o SO, o problema são os APLICATIVOS!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s