Linux, Indy 500 e Brasil: Tudo a Ver!

Antes que você estranhe os acontecimentos, vamos aos fatos.
Um entusiasta de Linux e de corridas (mais exatamente, da Indy Racing League, ou Fórmula Indy aqui no Brasil) decidiu uma forma criativa de divulgar o Linux: patrocinar o carro da equipe Chastain Racing nas 500 milhas de Indianápolis. Para isso, criou o projeto Tux500.com, onde as pessoas podem (ainda dá tempo) doar dinheiro para que seja colocada publicidade do Linux no carro da Chastain Racing. No caso, já existe um belo Tux no bico do carro.
Agora, o que tudo isso tem a ver com Brasil?
É que o piloto original, Stephan Gregoire, sofreu um acidente e foi vetado pela equipe médica para correr as 500 milhas. E ontem, no Bump Day (também conhecido como Desperation Day), o carro azul 77 da Chastain Racing (apelidade de Linux Car) conseguiu se qualificar na 31ª colocação com um velho conhecido dos amantes da velocidade, o Brasileiro Roberto Pupo Moreno.
Moreno, apelidado de “Operário da Velocidade”, é conhecido como o tipo de piloto “pau para toda obra” por assim dizer. Não nega serviço e atualmente atua como piloto de teste e temporário nas diversas categorias americanas do automobilismo. Ele pilotou o Linux Car para colocar ele no grid das 500 milhas sob olhar e aprovação da equipe toda, incluindo do piloto ao qual substituiu.
Sou um fanático por Indy, desde a época de caras como Al Unser Jr., Rick Myers, Arye Lyundkyk e Mario Andretti. Ver Pupo Moreno, um dos pilotos que considero mais dedicados de toda a história do automobilismo brasileiro, guiando o Linux Car é algo assim sensacional!
Desejo toda a sorte do mundo a ele, à Chastain Racing e quem sabe não será esse o carro a cruzar a Bricklane (o trecho de tijolos mantido na pista de Indianápolis) em primeiro após as 250 voltas desse domingo, heim?
We are Indy! We are Linux!!

PS: Para aqueles que vão acompanhar a prova, o grid de largada já pode ser copiado no site da Indy Racing League.

Powered by ScribeFire.

Anúncios