Porque é importante lutar contra o formato OOXML

Como usuário de OpenOffice.org/BrOffice.org e coordenador do Grupo de Usuários do BrOffice.org em São Paulo (GuBRo/SP), sei das várias vantagens do BrOffice.org, sendo que uma das principais é o fato de que o OpenOffice.org/BrOffice.org é o fato de ele suportar o Open Document Format (ODF), um formato de documentos livre que tem como objetivo acabar com o “Pesadelo do Update”, onde sempre que atualizamos a versão de nosso pacote Office, não temos compatibilidade reversa com versões antigas do mesmo pacote. Além disso, pelo Open Document Format ser padronizado agora pela ISO (padrão ISO26300:2006) e ter suas especificações disponibilizadas pela OASIS, mantenedora do padrão, temos a garantia de que o formato dificilmente irá simplesmente “sumir”, suprimido pelos concorrentes com maior força. Além disso, outra vantagem é o fato do formato ser baseado em XML permite que use-se parsers XML padronizados para facilitar o desenvolvimento de aplicações compatíveis, sem falar do uso de tecnologias baseadas em XML, como XPath ou XSLT para conversões e pesquisa em conteúdo ODF.
Claro que uma iniciativa desse porte não poderia passar incólume, e realmente isso não aconteceu: a Microsoft liberou recentemente sua especificação Microsoft Open Office XML (MSOOXML), desenvolvida para o recém-lançado Microsoft Office 2007. Esse formato difere dos formatos tradicionais da Microsoft na medida em que eles deixaram de ser formatos binários para partir para uma estratégia similar à do ODF: pacotes compactados contendo arquivos XML com o conteúdo dos documentos, anexos e metadados. Para poder colocar mais força nesse padrão, a Microsoft conseguiu uma aprovação recorde do OOXML na ECMA, desse modo conseguindo aprovar seu formato como padrão ECMA-376. Após isso, a Microsoft vem tentando colocar o formato OOXML na fast-track da ISO, ou seja, realizar uma aprovação rápida baseada no padrão já colocado pela ECMA. Se não houvesse questionamentos, o padrão OOXML seria definido como um formato ISO.
Mas houve o questionamento, e pelos mais diversos motivos:

Tudo isso leva-nos a entender porque precisamos impedir a aprovação do OOXML como ele está: ele é um formato pesado e desnecessário. ODF é mais elegante e simples, além de seguir XML em quase tudo (existe apenas uma crítica com o fato de o ODF utilizar em Fórmulas uma formatação similar à do TeX, mas como TeX é um formato de domínio público, não houve impedimentos à adoção do ODF como padrão ISO).

Existem armadilhas sérias no “padrão” OOXML, como as questões relacionadas a codificações de data e de tamanho de página, o uso de códigos de página diferenciados conforme o país e sua identificação por seqüências binárias, ao invés do uso da codificação de letras da ISO, uso de Namespaces XML diversos e específicos da Microsoft, entre outras milhares de coisas.

Por isso, defenda o formato ODF contra o OOXML. Pressione as autoridades de padronização. Existem muitas formas de fazer isso. O Portal Software Livre Brasil divulgou métodos de ação, que inclusive envolve enviar email para a ISO questionando o fast-track do OOXML.

Lembre-se: ODF é apoiado por grandes companhias como Corel, IBM, Sun e outras. ODF está sendo adotada em larga escala, é livre, royalty-free e totalmente independente de plataforma. É verbosa, o que a torna facilmente explorável por seres humanos e facilita a construção de parsers e extratores de dados dos documentos ODF.

Adote BrOffice.org! Adote ODF! Seja Livre!
Esse é o objetivo!

powered by performancing firefox

Sobre Fábio Emilio Costa
Linux, Free Software, EMACS, Rugby, Indycar, Doctor Who, Harry Potter... Yep, this is me!

10 Responses to Porque é importante lutar contra o formato OOXML

  1. Pingback: Linux... e mais coisas

  2. Pingback: FLISOL 2007 São Paulo - Impressões sobre a palestra « Linux… e mais coisas

  3. Pingback: As coisas se complicam para o OOXML « Linux… e mais coisas

  4. Pingback: “Something wicked this way comes…” « Linux… e mais coisas

  5. Pingback: O que a Microsoft e sites pornô têm em comum? « Linux… e mais coisas

  6. Pingback: OOXML = ISO 29500 - Microsoft Ganha, todos perdemos « Linux… e mais coisas

  7. Wagner de Queiroz disse:

    Entao. Que fim ficou esta historia? Eu uso massivamente o SVG em meus documentos e seria uma dadiva a importacao dele em documentos do office.

    Eu sinceramente sou fã do ODF mas nao posso migrar meus usuarios para o linux por justamente a porcaria do Office ser o padrao oficial de documentos para os mortais da terra.

  8. João Antônio disse:

    Como justificar o esforço da microsoft em buscar a certificação da ISO ?

  9. Pingback: Microsoft e seu OOXML « Assincronia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s